A maior feira de cultura negra da América Latina.

Blog

Feira Preta RJ

FEIRA PRETA CHEGA AO RIO DE JANEIRO

Pela primeira vez em 15 anos de uma história de sucesso em São Paulo, em novembro de 2016 a Feira Preta chega ao Rio de Janeiro. A edição carioca deste que é considerado um dos maiores eventos de cultura negra da América Latina, vai promover o maior encontro de iniciativas afro-criativas da capital fluminense, apresentando ativos locais desde o empreendedorismo até a vasta produção cultural de negras e negros do Rio.

A estreia da Feira Preta no Rio de Janeiro acontece no ano em que é celebrado o Centenário do Samba, gênero musical criado por negros e que se transformou na identidade cultural do país, patrimônio imaterial da humanidade.

Espelho vivo das tendências afro-contemporâneas do mercado e das artes, além de ser o espaço ideal para valorizar iniciativas afroempreendedoras de diversos segmentos, a Feira Preta vai levar ao Rio de Janeiro, um modelo híbrido de cultura e economia reunindo inúmeros artistas da cultura afro-brasileira e empreendedores cariocas, atuando em duas vertentes: disseminação da cultura negra e estímulo aos negócios de empreendedores negros.

O que esperar da Feira Preta no Rio de Janeiro

A edição carioca da Feira Preta realizará as atividades expositivas já tradicionais do evento: a participação de afro-empreendedores com divulgação e comercialização de produtos, divididos entre artesanato, roupas, calçados, objetos de decoração, acessórios, livros, brinquedos, artesanato e alimentação tipicamente afrobrasileira. Também haverá atividades ligadas à produção cultural negra nas áreas de literatura, artes plásticas, fotografia, música, dança, moda, cinema, empreendedorismo e política. Confira alguns detalhes:

MÚSICA

Um palco ao ar livre, localizado na Praça Mauá, compõe a proposta da Feira Preta para o Rio de Janeiro. Dedicado ao Centenário do Samba e à Música Preta Contemporânea, o espaço contará com grupos, bandas e coletivos trazendo o melhor da cultura negra carioca em dois dias de programação.

FESTIVAL BLACK CODES

Imagine juntar pequenos empreendedores, coletivos, artistas e grandes empresas em um empreendimento coletivo. Esta é a proposta do Black Codes, uma mostra de casos e boas práticas em economia criativa da cultura negra, integrando também representantes das diversas linguagens artísticas como música, cinema, fotografia, artes plásticas e dança. Em formato de apresentações pitch, artistas e empreendedores compartilham suas ideias, projetos e ações nas áreas da economia criativa. Ao final das apresentações, a Feira Preta vai facilitar um processo colaborativo de co-criação, um movimento de mobilização para a cultura e empreendorismo negro.

BLACK CODES AFROCONSUMO

Na última década, um novo nicho de mercado surgiu: os afroconsumidores brasileiros. Aqui, as atividades envolverão projetos empreendedores e empresas que tem respondido ou têm interesse em responder à esta crescente demanda.

BLACK CODES DIÁLOGOS

Série de discussões integrando jovens, blogueiros, youtubers, ativistas, profissionais, acadêmicos e especialistas para debater dimensões relevantes da vida do negro no Brasil.

A Feira Preta vai reunir mais de 30 expositores, dezenas de artistas, além de colaborar com o fortalecimento das redes entre jovens, artistas, acadêmicos e empreendedores. Tudo isso no Museu de Arte do Rio (MAR) e Pier Mauá, nos dias 26 e 27 de novembro – das 10H as 00H.

Aguarde programação completa e mais novidades em breve!

Comment: 1

  • Maria José Fernandes

    Responder 2018-09-1819:31

    Como fazer para participar da feira? Sou produtora de sabões artesanais dedicando-me aos sabões oriundos da África

Leave a Reply