A maior feira de cultura negra da América Latina.

Instagram

Festival do Livro e da Literatura de São Miguel

Details

Time: November 08, 2017 9:00 as 11:30
Event Type: Festival

About Tour

“Letras Pretas: poéticas de corpo e liberdade”

Qual foi o último livro escrito por uma pessoa negra que você leu? De todas as obras lidas em sua vida, quantas foram escritas por negros e negras? A importância da literatura negra e de sua valorização para a promoção da identidade negra, o fortalecimento do povo negro e a luta pela equidade serão temas do Festival do Livro e da Literatura de São Miguel, que este ano acontece nos dias 8, 9 e 10 de novembro. Além dos tradicionais expositores, a Feira Preta leva ao evento painéis que vão debater diferentes aspectos da produção literária negra:

PAINEIS

8 de novembro, quarta-feira

 40 Anos dos Cadernos Negros?, com Quilombhoje

Construção de uma trajetória em promoção da literatura negra brasileira

 Painelistas:

Cuti, mestre em Teoria da Literatura (1999) e doutor em Literatura Brasileira (2005), pelo Instituto de Estudos da Linguagem da Unicamp. Autor dos livros Kizomba de Vento e Nuvem, de 2013, e de Contos Escolhidos, coletânea publicada em 2016, dentre diversos outros.

 Esmeralda Ribeiro, jornalista, escritora e pesquisadora da literatura afro-brasileira. É integrante, desde 1982, do Quilombhoje Literatura. É autora do livro Malungos & Milongas (conto) e co-autora do  livro Gostando Mais de Nós Mesmos, sobre autoestima e questão racial, dentre outros.

 Márcio Barbosa, pesquisador e um dos coordenadores do Quilombhoje. Autor do livro “Frente Negra Brasileira”; é um dos responsáveis pelo documentário e livro “Bailes – soul, samba-rock, hip hop e identidade em São Paulo”.

 Raquel Garcia, professora de História. A inquietação é o que move sua escrita. Uma das autoras do Cadernos Negros. 

 Mediação: Bruno Gabiru, poeta, escritor, artista plástico

 

09 de novembro, quinta-feira

 Por uma Comunicação Preta – Bate Papo de Jornalistas

Texto Por Bruna Rocha e Beatriz Vieira (Portal Geledés)

Painelistas:

Pedro Borges, jornalista da Iniciativa Negra por uma Nova Política sobre Drogas (INNPD) e jornalista e co-fundador do portal Alma Preta

 PH Côrtes, criador de conteúdo e responsável pelo canal  PH Côrtes no YouTube, de reflexão e crítica sobre questões relativas à comunidade negra. Um dos destaques é sem dúvida, a série “Meu heróis negros brasileiros”.

 Juliana Gonçalves, Mulher negra e mãe. Jornalista que integra a Comissão de Jornalistas pela Igualdade Racial de São Paulo (COJIRA). Pós-graduada em Jornalismo Literário. Junto com outras mulheres negras articulou e organizou a Marcha das Mulheres Negras que ocorreu em Brasília, em 2015. Atualmente é repórter do Brasil de Fato.

 José Nabor Jr. jornalista e fotógrafo  do projeto O MENELICK 2º ATO – AFROBRASILIDADES & AFINS.

 Oswaldo Faustino, jornalista, escritor e estudioso de relações étnico-raciais. Atuou como repórter em rádio, TV, revistas e vários jornais, como Folha de S.Paulo e O Estado de S. Paulo, e como editor de Cultura do Diário Popular. É coautor dos livros A cor do sucesso; Luana, a menina que viu o Brasil neném; Luana e as sementes de Zumbi; Luana, capoeira e liberdade e dos gibis Luana e sua turma. Autor dos livros Nei Lopes da coleção Retratos do Brasil Negro e A legião negra – A luta dos afro-brasileiros na Revolução Constitucionalista de 1932. Colaborador da revista Raça Brasil desde sua criação.

 Mediação Claudia Alexandre, Radialista e Apresentadora TV; Coordenadora do Portal Áfricas e Apresentadora Programa PAPO DE BAMBA.

 

10 de novembro, sexta-feira

 

Por uma Educação Infantil Afro-Diversa

 

Painelistas:

 Dra. Waldete Tristão, Doutora em Didática, Práticas de Ensino e Teorias Escolares pela Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (FEUSP). Mestre em Educação pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUCSP) e graduada em Letras e Pedagogia.

 Luciana Bento, cientista social. Mantém, desde 2014, o blog “A mãe preta”. Idealizadora do projeto 100 meninas negras com dicas de livros em que as protagonistas são meninas negras.

Jaciana Melquiades, Educadora, Historiadora pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Integra o coletivo Meninas Black Power e é idealizadora, sócia-fundadora e CEO da Era uma vez o Mundo.