A maior feira de cultura negra da América Latina.

Blog

Culturas Jovens: Afro-Brasil América

A Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo realiza entre os dias 10 e 13 de abril o colóquio internacional “Culturas Jovens: Afro-Brasil América”, com o objetivo de debater o papel da cultura Hip Hop na formação dos jovens e na luta política dos afro-americanos pelos direitos civis e pela afirmação étnica.

A proposta de diálogo do colóquio se baseia no conceito de telescopia histórica que se define pela atualização no presente de alguma reivindicação do passado – no caso, a denúcia refere-se à desigualdade desencadeada pela opressão étnico-social.

O colóquio será dividido em três temáticas, com diferentes mesas, painéis e debates. No primeiro dia, as atividades tratarão do tema “O Hip Hop: Cultura jovem, história e resistência”. No segundo dia, o evento propõe uma reflexão sobre a formação, identidade cultural e musicalidade do Hip Hop. A abordagem do conceito de telescopia histórica na cultura afro-popular e no movimento negro será a temática do último dia. Veja a programação completa em http://www.culturasjovens.fe.usp.br/

Para participar, é preciso fazer inscrição on-line . Os custo variam entre R$ 75 e R$ 200. Mais informações pelo e-mail culturasjovens@fe.usp.br ou pelo telefone (11) 3091-3574.

Programação

10 de abril de 2012 – terça-feira – O HIP-HOP: CULTURA JOVEM, HISTÓRIA E RESISTÊNCIA

Local: SESC Pinheiros

9h30 – 12h Credenciamento
10h30

Palavras iniciais

Lisete Arelaro
(Profa. Titular da FEUSP) – Diretora da FEUSP

Apresentação do Colóquio

Mônica do Amaral (Profa. Associada da FEUSP)

Profa. Dra. Maria Aparecida Silva Bento
(Diretora do CEERT – Centro de Estudos das Relações do Trabalho e da Desigualdade)

11h – 13h30

MESA 1 – CULTURAS JOVENS: POTÊNCIA CRÍTICA URBANA

Christian Béthune
(Doutor em Filosofia pela Université PARIS 1. Pesquisador Associado do CIEREC – Centre Interdisciplinaire d’Etudes et de Recherches sur l’Expression Contemporaine, ligado à Université St. Etienne et de Lyon)
O hip-hop como cultura jovem (menor): o que o rap faz em relação à cultura dominante
Le hip-hop comme culture mineure: ce qui le rap fait à la culture dominante

Marilia Pontes Spósito
(Profa. Titular e Vice-Diretora da FEUSP)
A pesquisa em torno das culturas juvenis no Brasil
nas áreas de Ciências Sociais e Educação: reflexões

Rodrigo Duarte
(Prof. Titular do Depto de Filosofia da FAFICH- UFMG)
O potencial crítico das culturas juvenis urbanas

Maria Cecilia Cortez – mediação
(Profa. Titular da FEUSP)

14h – 14h30

Batalha Free Style e Rádio Bumba

14h30 – 17h

MESA 2 – IDENTIDADE, CULTURA E RESISTÊNCIA

King Nino Brown
Casa do Hip-Hop de Diadema e Zulu Nation Brasil
História do Movimento Hip-Hop: A Fundação da Zulu Nation

DJ Hum
(DJ e produtor musical)
O hip-hop e o mercado

Toni Nogueira

(Diretor de cinema)
Paixão, clareza e ferramentas disponíveis… câmera na mão, estórias no cartão

Tiely Queen

(rapper)

Hip-Hop e Gênero

Alessandro Buzo
A periferia grita na periferia, na literatura e no cinema

Djalma Leite de Campos – mediação

17h30 –
18h30

Atividade cultural

Nelson Triunfo (Casa do Hip-Hop)

Silêncio Crewativo: Casa do Zezinho – Cristiane Dias
(Educadora da Casa do Zezinho e Pesquisadora do Projeto Hip-Hop)

19h30 – 22h

MESA 3 – A SINGULARIDADE E A UNIVERSALIDADE DO HIP-HOP

Halifu Osumare
(Profa. Associada da University of Califórnia, Davis, Diretora do Programa de Estudos Africanos e Afro-americanos)
O Hip-Hop Global e a Diáspora Africana
Global HIP-HOP and the African Diaspora
William E. Smith
(Prof. Associado em Música e Jazz da North Carolina Central University)
Conexões do Hip-Hop com a Diáspora
Hip-Hop’s Connections to the Diaspora

Marcos Ferreira dos Santos
(Prof. Titular da Faculdade de Educação da USP)
O Ancestral: entre o singular e o universal
Cristina Wissenbach – mediação
(Profa. do Depto. de História FFLCH/USP nas disciplinas História da África Pré-Colonial e História da África e dos Afrodescendentes)

11 de abril de 2012 – quarta-feira – FORMAÇÃO, IDENTIDADE CULTURAL E MUSICALIDADE
Local: SESC Pinheiros

10h – 12h30

MESA 4 – BAILES E MÚSICA BLACK: AS ORIGENS DO HIP-HOP BRASILEIRO

Micael Herschmann
(Prof. da UFRJ)
Música e cidadania dos jovens das periferias e favelas brasileiras – o estudo de caso do hip-hop
Nelson Triunfo
(Casa do Hip Hop)
A importância da cultura nos trabalhos sociais e na educação
Djalma Leite de Campos
(Pesquisador da FEUSP)
Bailes black em São Paulo: da soul music às origens do rap brasileiro
Edson Nakashima – mediação
(Mestre pela FEUSP)

13h30 – 14h

Intercâmbio entre Rappers Brasileiros e Americanos

Tiely Queen – brasileira

Chen Lo (Chenits Pettigrew) – americano

14h – 17h

MESA 5 – FORMAÇÃO, IDENTIDADE CULTURAL E MUSICALIDADE

Maria Isabel de Almeida
(PUC-RJ)
Jovens profissionais e suas autonomias táticas: novas concepções da criatividade na contemporaneidade
Flávia Schilling
(FEUSP)
Juventude e Política: ontem e hoje
Claudia Prioste
(Doutoranda da FEUSP)
Cibercultura juvenil na escola pública e as barreiras para a inclusão digital
Tatiana K. Rodrigues – mediação
(Mestre pela FEUSP)

17h30 – 18h

Batakerê – Grupo de Pesquisas de Ritmos e Danças

18h

Lançamento do livro: A Educação Pública nas metrópoles brasileiras (Editora Paco Editorial/EDUSP)

19h – 21h30

MESA 6 – BATUQUES E BATIDAS NA EDUCAÇÃO

William E. Smith

(Prof. Associado em Música e Jazz da North Carolina Central University)
Integrando o Hip-Hop no currículo educacional
Integrating Hip-Hop in the Educational Curriculum
Martha Diaz

(Profa. Adjunta da NYU e Diretora Fundadora do Centro Educacional H2ED)
Por que precisamos de um centro educacional de hip-hop?
Why do we need a hip-hop education center?
Dagmar Garroux
(Presidente e Fundadora da Casa do Zezinho)
A Pedagogia do Arco-Íris

Maurício Silva
(Uninove)
O estudo da história e cultura afro-brasileira e africana na universidade: algumas diretrizes curriculares
Mônica do Amaral – mediação
(Profa. Associada da FEUSP)
Vinícius Puttini – mediação
(Pesquisador da FEUSP)

12 de abril de 2012 – quinta-feira – TELESCOPIA HISTÓRICA: CULTURA AFRO-POPULAR E MOVIMENTO NEGRO
Local: Auditório da UNINOVE – Barra Funda

10h – 12h30

MESA 7 – CULTURA AFRO-POPULAR E AS FORMAS DE RESISTÊNCIA POLÍTICA

Halifu Osumare
(Profa. Associada da University of Califórnia, Davis, Diretora do Programa de Estudos Africanos e Afro-americanos)
A vida do hip hop na música e cultura: nativização do hip-hop em Ghana
The hiplife music and culture: indigenizing of hip-hop in Ghana
Iray Carone
(Profa. do Programa de Pós-Graduação – IPUSP)
Sobre a dimensão política do movimento negro nos anos 90
Lourdes Carril
(Doutora em Geografia pela USP, Profa. do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo e de Formação de Professores)
Rap no quilombo: a periferia dá seu tom
Luciana Dadico – mediação

13h – 14h

Realidade negra – rap e jongo (De Paraty)

14h – 17h

MESA 8 – ORALIDADE, TRADIÇÃO E TRANSMISSÃO

Christian Béthune
(Université PARIS 1. Pesquisador Associado do CIEREC – Centre Interdisciplinaire d’Etudes et de Recherches sur l’Expression Contemporaine, ligado à Université St. Etienne et de Lyon)
A escrita sob a palavra: o jogo das tensões entre a oralidade e a escrita como processo poético
L’écriture sous la parole: le jeux des tensions entre oralité et écriture comme processus poétique
Maria Cecília Cortez
(Profa. Titular da FEUSP)
Relampejos de história para momentos de perigo
Mônica do Amaral
(Profa. Associada da FEUSP)
O hip-hop e a educação: como a música e a história da diáspora se entrelaçam no coração dos jovens da periferia de São Paulo
Claudia Prioste – mediação
(Doutoranda da FEUSP)

17h – 17h30

Apresentação de roda de capoeira – Gigio (Casa do Zezinho)

17h30 – 18h

Lançamento de livros

19h – 21h30

MESA 9 – ANCESTRALIDADE, MEMÓRIA E EMPREENDEDORISMO NO MOVIMENTO HIP-HOP

Martha Diaz
(Profa. adjunta da NYU e diretora fundadora do centro educacional H2ED)
Renegados: empreendedores sociais do hip-hop abrindo caminho para a mudança social
Renegades: hip-hop social entrepeneurs leading the way for social change
Neide Rodrigues Gomes
(Comissão Paulista de Folclore)
Fragmentos de Brasil
Carolina dos Santos Bezerra
(Profa. do Depto. de Ciências Humanas do Colégio de Aplicação João XXIII da Universidade Federal de Juiz de Fora)
Juventude, negritude, memória e ancestralidade nas rodas de jongo
Carmem Sylvia V. Moraes – mediação
(Profa. Associada da FEUSP)
Tereza Cristina Lara de Moraes – mediação
(Doutora pela FEUSP)

13 de abril de 2012 – sexta-feira
Local: FEUSP

9h – 11h30

Apresentação de trabalhos – mesas simultâneas

Local: Auditório da Escola de Aplicação da FEUSP
Salas Bloco B

12h

Festa na FEUSP – com participação de todos os artistas

No Comments

Leave a Reply