A maior feira de cultura negra da América Latina.

Archive

2017

No ano em que completou 16 anos, o maior evento de cultura negra da América Latina trouxe novidades, ganhou o status de Festival e ocupou com atividades gratuitas diferentes territórios da capital paulista no período de 8 a 25 de novembro. O Festival Feira Preta...

2013

O evento virou a Feira Preta Fashion Week, com uma semana de atividades espalhadas por diferentes pontos em São Paulo e finalização no Anhembi. O formato trouxe à tona a discussão a ocupação do espaço público em prol da diversidade e a reafirmação de que...

2012

Com novo formato, foram sete dias de programação num local menor mas com mais espaço para mesas de debates e seminários. A feira passa oferecer capacitação técnica e gerencial em parceria com o Sebrae. Casa das Caldeiras....

2011

Nos dez anos da feira, Mano Brown e Criolo lotaram o evento. O número de expositores de produtos e serviços chegou a 100. O marco é a participação institucional da Secretaria Estadual do Turismo, que pela primeira vez fez um roteiro étnico da cidade de São Paulo. Leva empreendedores...

2010

Casa da Preta, um coworking para abrigar projetos voltados para a valorização negra com apoio da Cooperação Internacional AECID e da Embaixada da Espanha. Com o dobro do tamanho, a Feira Preta vai para o Centro de Exposições Imigrantes. Recebeu mais de 50 artistas em toda...

2009

É criado o Instituto Feira Preta com a proposta de criar um novo modelo econômico de desenvolvimento para a população afro-brasileira....

2008

A primeira cobrança de ingressos não trouxe resultados satisfatórios. Mas, a partir deste ano, a Feira passa a contar com eventos mensais para voltados para a formação de público, com as Pílulas de Cultura relacionadas à população negra. Também começa o Preta Qualifica, voltada para...

2007

A Feira Preta se consolida como espaço de fortalecimento da cultura negra com extensa programação de shows, mostra de filmes e exposições. Trouxe ainda saraus da periferia e ato ecumênico intereligioso, que se tornaram assinaturas do evento, além de oficinas de artes plásticas, grafitti e...

2006

Adriana e parceiros de trabalho, não voluntários (Adriano e Michele) foram vender vinho quente (festa junina na porta da Universidade Mackenzie) para pagar a primeira prestação de 10% aluguel do Pavilhão do Anhembi. “As marcas não enxergavam o valor de se comunicar com um público...

2005

A Feira foi instalada num circo (Academia Brasileira de Circo), ainda na nobre Zona Oeste de São Paulo. Foi preciso cobrar ingresso e o evento deu prejuízo. “Mas nos posicionamos: tínhamos que resistir e ocupar espaços além da periferia e das margens da cidade. Foi...